Surto de gatos com esporotricose assusta moradores de Maragogi

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O aparecimento de feridas na pele de diversos gatinhos nas ruas de Maragogi, no Litoral Norte de Alagoas, vem chamando a atenção de nativos e turistas da cidade litorânea. O mais preocupante é que, por se tratar de uma doença contagiante, alguns moradores já se infectaram com a doença, devido ao contato com os gatos.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença que tem as características citadas acima, chama-se esporotricose, que é uma infecção causada pelo fungo Sporothrix. Esta infecção acomete também em seres humanos e diversas espécies de animais; como cães, gatos e tatus, entre outros, cuja manifestação característica é o aparecimento de ferimentos e úlceras na pele e nas mucosas.

Em Maragogi, dois gatinhos da mesma rua vieram a óbito recentemente por conta da esporotricose, pois já estavam com o fungo em avançado grau nas suas peles. Nos gatos, o contágio é feito através do simples contato entre eles, com mordida ou se lambendo.

Elaine Vargas, residente no centro da cidade de Maragogi, nos informou que já viu gatos com essa doença espalhados por algumas ruas da cidade. O nativo, conhecido popularmente como Seu Manuel, foi infectado pela esporotricose por meio do contato com seu gato de estimação. O homem passou 15 dias hospitalizado em Recife, Pernambuco. Voltou para casa com 60 injeções para tomar no soro, pois se trata de medicamento muito forte.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a transmissão do fungo ocorre pela contaminação da pele lesionada ou a partir de um trauma na mesma, que pode ocorrer tanto por meio de espinhos e farpas de madeira, como por arranhadura e mordedura de animais como cães e gatos infectados.

O veterinário Antônio, que tem uma clínica especializada na cidade, disse que é comum aparecer bichos com a micose, mas que o ser humano também pode ser contaminado com a doença através das plantas, dos espinhos, até pelo solo, e não somente pelos animais. “Não se deve jogar os animais no lixo nem enterrá-los, porque vai contaminar o solo, e assim não acaba o ciclo. Por isso esses animais têm que ser incinerados”, alerta o veterinário.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma resposta

  1. Tive contato com os dois gatos, tive úlceras na pele, vou ter que me dirigir a capital para fazer exames.
    Comuniquei o Sr: Preferido via whatsapp, o qual foi visualizado mas não obtive resposta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.