Alagoas tem aumento de casos de dengue, zika e chikungunya em 2022

Dados são do boletim divulgado nesta segunda-feira (18) pelo Ministério da Saúde
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Segundo dados do boletim divulgado nesta segunda-feira (18) pelo Ministério da Saúde, Alagoas registrou um aumento expressivo nos casos de dengue, zika e chikungunya no primeiro trimestre de 2022, em relação ao mesmo período de 2021.

Embora os casos de dengue sejam maioria entre as três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, o maior aumento foi nos casos de zika e, na sequência, chikungunya. Veja na tabela abaixo:

Casos de dengue, chikungunya e zika em Alagoas

Combate ao Aedes aegypti

Ações simples como evitar água parada em pequenos objetos, pneus, garrafas e vasos de planta podem ajudar no combate ao mosquito, assim como manter a caixa d’água sempre fechada, realizar limpezas periódicas; vedar poços e cisternas e descartar o lixo de forma adequada.

Em Maceió, a população ainda conta com o serviço de Disque Dengue, por meio do número 3312-5495, em que a população pode acionar os agentes de endemias e denunciar focos potenciais do mosquito Aedes aegypti, como terrenos baldios, casas abandonadas ou piscinas desativadas.

Sintomas da dengue

Os principais sintomas da dengue são febre alta maior que 38.5ºC, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

Ao apresentar qualquer sintomas citados acima, o paciente precisa procurar um serviço de saúde para diagnosticar e tratar adequadamente a doença.

G1

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.